Análises Laboratoriais

TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL

analisesLaboratoriais

O técnico de análise laboratorial é o profissional qualificado para, no domínio dos princípios e das técnicas de análise qualitativa, quantitativa e instrumental, realizar ensaios, registar e interpretar os resultados, selecionando os métodos e as técnicas mais adequadas, para aplicação em contexto laboratorial e ou em processos químicos.

 

Saída profissional — técnico de análise laboratorial.
Família profissional — química.
Área de formação —  engenharia química (524)
Portaria nº 890/2004, de 21 de Julho 

 


Atividades Fundamentais

Saídas Profissionais

Estrutura Curricular


 

Atividades fundamentais

  • Ensaios e análises por setor de atividade;
  • Aplicar as técnicas de análise química e selecionar as que melhor se adaptam à resolução de um dado problema;
  • Recolher e preparar amostras de substâncias e produtos a analisar;
  • Realizar ensaios físico-químicos e/ou microbiológicos;
  • Realizar análises qualitativas, quantitativas e instrumentais;
  • Relacionar métodos e técnicas analíticas a cada processo/atividade;
  • Interpretar resultados de ensaios e análises propondo soluções de alteração dos parâmetros;
  • Criticar resultados de ensaios e análises;
  • Realizar tratamento e processamento de dados informaticamente;
  • Medir e controlar variáveis dos processos físico-químicos e/ou biológicos;
  • Colaborar na definição e pôr em prática normas de segurança, saúde e ambiente e qualidade;
  • Armazenar e classificar produtos químicos tendo em conta a análise de risco do produto;
  • Realizar a gestão de stocks de reagentes;
  • Realizar gestão de resíduos tóxicos e/ou perigosos;
  • Identificar processos e tecnologias dos diversos subsectores da indústria química [início]

Saídas Profissionais

  • Indústria Química;
  • Indústria Agroalimentar;
  • Indústria Têxtil;
  • Indústria Metalúrgica;
  • Laboratórios;
  • Câmaras Municipais e outros departamentos públicos ou privados.  [início]

Estrutura Curricular

Prima na imagem para aceder à Portaria que publica o plano curricular deste curso [inicio]

 

plano  analises

Comércio

TÉCNICO DE COMÉRCIO

Técnico de Comércio

O técnico de comércio é o profissional qualificado apto a organizar e planear a venda de produtos e ou serviços em estabelecimentos comerciais, garantindo a satisfação dos clientes, tendo como objetivo a sua fidelização. 

Saídas Profissionais:

- Gestor comercial;

- Técnico de comércio em instituições privadas ou públicas direcionadas para a venda de bens e serviços;

- Agente ou Delegado Comercial;

- Promotor de Vendas;

- Auxiliar Administrativo. 

Saída profissional — Técnico Comercial.
Família profissional — Comércio.
Área de formação —  Comércio (341).
Portaria nº 909/2005, de 26 de Setembro
Portaria nº 996/2007, de 28 de Agosto (retifica a Portaria acima mencionada)

 


Atividades Fundamentais

Saídas Profissionais

Estrutura Curricular


 

Atividades fundamentais

  • Desenvolver ações empreendedoras com carácter inovador, criativo e dinâmico;
  • Estudar os produtos e ou serviços da empresa,
  • caracterizar o tipo de clientes e recolher informação sobre a concorrência e o mercado em geral, de forma a responder adequadamente às necessidades do mercado;
  • Participar na conceção, organização e animação do ponto de venda;
  • Colaborar na pesquisa, definição e composição do sortido, apresentando propostas, tendo em conta a evolução do mercado, as suas tendências e a procura;
  • Atender e aconselhar clientes, tendo em vista a sua fidelização e a satisfação das suas necessidades;
  • Processar a venda de produtos e ou serviços, recorrendo a equipamento informático e outros meios disponíveis;
  • Proceder a operações de abertura e fecho do dia através do controlo de caixa e ou suporte informático;
  • Efetuar o controlo quantitativo e qualitativo de produtos do ponto de venda, recebendo, conferindo, armazenando e etiquetando, controlando stocks e inventariando existências;
  • Assegurar o serviço pós-venda, recebendo e analisando reclamações com vista à sua resolução, procedendo à troca de produtos e a reembolsos, tratando de devoluções e de outras situações colocadas pelos clientes;
  • Proceder à organização da documentação relativa ao processo de compra e venda;
  • Participar na gestão comercial e do pessoal afeto à atividade;
  • Utilizar as novas tecnologias nas atividades da função comercial e de gestão;
  • Planear e acompanhar o site de comércio eletrónico em colaboração com a gestão da empresa e com técnicos internos/externos à empresa de áreas multidisciplinares;
  • Aplicar as normas de segurança, higiene e saúde respeitantes à sua atividade profissional. [início]

Saídas Profissionais

  • Gestor comercial;
  • Técnico de comércio em instituições privadas ou públicas direcionadas para a venda de bens e serviços;
  • Agente ou Delegado Comercial;
  • Promotor de Vendas;
  • Auxiliar Administrativo.  [início]

Estrutura Curricular

Prima na imagem para aceder à Portaria que publica o plano curricular deste curso [inicio]

 

TecnicoComercio

Controlo de Qualidade

TÉCNICO DE CONTROLO DE QUALIDADE

Técnico de Controlo de Qualidade

O técnico de processamento e controlo de qualidade alimentar é o profissional qualificado para coordenar, organizar e executar as operações relativas ao processamento dos produtos alimentares, aplicando as técnicas e métodos analíticos e estatísticos no controlo total da qualidade dos géneros alimentícios frescos e transformados, sob os aspectos sensorial, higiossanitário, nutricional e legal. 

Saída profissional — Técnico de processamento e controlo de qualidade alimentar.
Família profissional — Atividades agrícolas e agroalimentares.
Área de formação —  Indústrias alimentares (541).

 


Atividades Fundamentais

Saídas Profissionais

Estrutura Curricular


 

Atividades fundamentais

  • Planificar e executar os processos técnicos de fabrico, segundo as normas vigentes;
  • Controlar a quantidade e qualidade das matérias-primas e produtos acabados;
  • Inspecionar produtos e controlar serviços ou processos de fabrico, de forma a verificar a sua conformidade com as normas de qualidade, de higiene e de segurança, assim como as disposições
  • legais, profissionais e comerciais;
  • Verificar a aplicação das normas definidas na receção, produção, embalamento, acondicionamento,
  • armazenamento, distribuição e transporte;
  • Avaliar a frequência e a importância das deficiências, de forma a dar o encaminhamento adequado
  • aos produtos, e informar o departamento de produção;
  • Elaborar relatórios referentes aos processos de transformação e conservação dos produtos alimentares. [início]

Saídas Profissionais

O Técnico de Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar poderá, entre outras, desempenhar funções em:

  • Unidades Agro-Industriais, incluindo fábricas de alimentos compostos para animais;
  • Hipermercados;
  • Mercados Abastecedores;
  • Cooperativas Agrícolas;Laboratórios de análise de alimentos e embalagens;
  • Laboratórios de análises de águas potáveis;
  • Empresas agro-industriais (leite e laticínios, carnes, vinicultura);
  • Organizações de agricultores (Cooperativas, Instituições de crédito);
  • Serviços Regionais do Ministério da Agricultura;
  • Empresas ligadas ao ramo secundário e terciário. [início]

Estrutura Curricular

Prima na imagem para aceder à Portaria que publica o plano curricular deste curso [inicio]

 

Qualidade

No final do Curso será atribuído ao aluno um Diploma e um Certificado de Qualificação Profissional de nível 4, de Técnico de Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar, constante do Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ) que dará equivalência ao 12º ano, permitindo-lhe o ingresso no Mercado de Trabalho ou acesso ao Ensino Superior.

Design de Moda

TÉCNICO DE DESIGN DE MODA

O Técnico de Design de Moda é um profissional que executa projetos de criação de novos produtos de vestuário e/ou acessórios e desenvolve produtos já existentes destinados à confeção em série e por medida, tendo em conta as tendências de moda nacional e internacional, os padrões de qualidade e as tendências de consumo.

 Saída Profissional: Técnico de Design de Moda está apto para trabalhar em empresas do setor têxtil, gabinetes de tendências de moda, empresas de representação têxtil, escolas de moda e centros de formação, jornais e revistas de moda e atelier próprio. O Técnico de Design de Moda exerce funções de estilista/designer de moda, consultor de moda, orientador de compras, ilustrador, figurinista, crítico de moda e formador na área do design de moda.

 

Saída Profissional - Técnico de Design de Moda
Família Profissional - Textil, Vestuário e Calçado
Área de Formação - Design (214)
Portaria nº1291/2006, 21 de Novembro 
                601/2007


Atividades Principais 

Saídas Profissionais

Estrutura Curricular 


 

Atividades Principais

  •  Analisar o mercado, as tendências da moda, as condicionantes técnicas e os padrões de qualidade, com vista ao planeamento e conceção de novos produtos de vestuário e coleções.
  •  Planear coleções para os vários setores do vestuário, nomeadamente, estruturando as coleções e definindo os modelos a desenvolver.
  • Conceber, manualmente e/ou com recurso a meios informáticos, os modelos de vestuário que irão constituir a coleção.
  • Acompanhar a execução do protótipo do modelo, nas fases de modelagem e confeção, verificando a sua conformidade com as especificações técnicas e com os padrões de qualidade definidos, nomeadamente, ao nível das matérias-primas, do corte, das costuras e dos acabamentos, propondo eventuais alterações sempre que necessário.
  •  Apresentar o modelo de vestuário e/ou o seu protótipo ao cliente ou aos responsáveis pela empresa, com vista à sua aprovação e proceder a eventuais adaptações.
  •  Desenvolver, junto dos destinatários, atividades de promoção das coleções de vestuário.
  • Elaborar relatórios e outros documentos de controlo, relativos à sua atividade. [inicio] 

Saídas Profissionais 

  •  Desenvolvimento de coleções
  • Consultor de moda
  • Orientador de compras
  • Ilustrador
  • Figurinista
  • Crítico de moda
  • Formador na área do design de moda [inicio]

Estrutura Curricular

 Prima na imagem para aceder à Portaria que publica o plano curricular deste curso  [inicio]

 

design

 

 

 

 

Eletrónica, Automação e Computadores

 

TÉCNICO DE ELETRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES

O técnico de electrónica, automação e computadores é o profissional qualificado apto a desempenhar tarefas de carácter técnico relacionadas com a instalação, manutenção, reparação e adaptação de equipamentos electrónicos de automação industrial e de computadores, no respeito pelas normas de higiene e segurança e pelos regulamentos específicos.

 

Saída Profissional: Técnico de Eletrónica de Computadores 
Família Profissional: Eletricidade e Eletrónica
Área de Formação: Eletrónica e Automação (523)
Portaria nº 889/2005, de 26 de Setembro


 Atividades principais

Saídas Profissionais

Estrutura Curricular


 

Atividades principais 

  • Selecionar criteriosamente componentes, materiais e equipamentos, com base nas suas características tecnológicas e de acordo com as normas e regulamentos existentes;
  • Interpretar e utilizar corretamente manuais, esquemas e outra literatura técnica fornecida pelos fabricantes de equipamento elétrico/eletrónico e digital;
  • Efetuar operações de correção, ajuste e manutenção, segundo as instruções do fabricante;
  • Analisar e interpretar anomalias de funcionamento e formular hipóteses de causas prováveis;
  • Aplicar e respeitar as normas e os regulamentos relacionados com a actividade que desenvolve;
  • Aplicar e respeitar as normas de proteção do ambiente e de prevenção, higiene e segurança no trabalho;
  • Interpretar e reparar pequenas instalações de baixa tensão de alimentação, comando, sinalização e proteção;
  • Orientar e colaborar com equipas de manutenção;
  • Proceder à montagem, manutenção e reparação de automatismos industriais;
  • Projetar e realizar protótipos de módulos eletrónicos de pequena e média complexidade e proceder à respetiva montagem, teste e ajuste;
  • Instalar módulos eletrónicos de controlo;
  • Projetar, instalar e operar sistemas de automação por autómatos programáveis de pequena e média complexidade;
  • Programar algoritmos de controlo para autómatos programáveis;
  • Efetuar a instalação de computadores e periféricos, estabelecendo as configurações possíveis do hardware;
  • Proceder à deteção e reparação de avarias típicas em módulos e componentes do computador e periféricos;
  • Aplicar testes e procedimentos adequados no processo de reparação e de substituição de módulos avariados;
  • Reparar placas de microcomputadores, monitores e periféricos mais usuais, com recurso a equipamento de teste básico e software de diagnóstico;
  • Reconfigurar os sistemas informáticos, a nível de hardware e de sistema operativo, adaptando-os às necessidades da empresa;
  • Projetar sistemas de alimentação lineares e sistemas de alimentação especiais;
  • Interligar sistemas de comunicações.  [início]

Saídas Profissionais

  • Empresas públicas ou privadas que recorram a serviços de computadores para as atividades diárias;
  • Empresas de tecnologias e sistemas de informação;
  • Empresas vendedoras de equipamentos informáticos.  [início]

Estrutura Curricular

Prima na imagem para aceder à Portaria que publica o plano curricular deste curso  [início]

 

planoEAC

 

Localizar